Cupins


Os cupins são insetos sociais que vivem tanto em castas reprodutoras, como não reprodutoras; estas últimas compreendendo as operárias e os soldados. Pertencem à ordem isoptera, cujo nome deriva do fato das formas aladas possuirem dois pares de asas membranosas sub-iguais (iso= igual; ptera=asas). Todas as espécies de cupins vivem em colônias mais ou menos populosas.

São insetos mastigadores e se desenvolvem por paurometabolia. Os ovos são colocados soltos e as ninfas recém-eclodidas são muito semelhante neste primeiro instar. A partir do segundo instar elas se diferenciam em dois tipos: ninfas de cabeças pequenas, que darão origem aos indivíduos das casta reprodutora, e ninfas de cabeça grande, que darão origem aos indivíduos estéreis das castas de operárias e soldados.

Os cupins alimentam-se de uma variedade de produtos de origem animal, como papel e madeira, e de origem animal, como couro e lã.

São mais ou menos 84 gêneros, que agrupam aproximadamente 514 espécies. Destas, de 12 a 15 apresentam importância econômica, sendo que 2 delas se destacam mais em nosso país como pragas urbanas: Criptotermes brevis (cupim de madeira seca) e Coptotermes havilandi (cupim de solo).

Cupins de Madeira Seca ( Cryptotermes Brevis)

Características

  • Não constrói ninhos
  • Colônias pequenas
  • Só ocorre na madeira
  • Retira as fezes da colônia

Reconhecimento do ataque

  • Raros sinais externos na peça infestada: O ataque só é reconhecido tardiamente.
  • Fragiliadade das peças.
  • Presença de cupins vivos e mortos
  • Presença de asas, fezes (pó de madeira), túneis
  • Som da madeira

Cupins de Solo ( Coptotermes Haviland)

Características
  • Constróem ninhos dos tipos: Epígeos (afloram no solo), Arbóreos, Subterrâneos
  • Colônias grandes;
  • Constróem ninhos fora da madeira;
  • Utilizam fissuras em estruturas de prédios.

Reconhecimento do ataque

  • Sinais externos evidentes na peça infestada:
  • O ataque pode ser reconhecido precocemente
  • Atacam madeira e solo
  • Presença de grandes galerias
  • Presença de fezes dentro dos ninhos

Fatores Predisponentes

  • Contato da madeira estrutural com solo
  • Caixões – perdidos
  • Padrão da construção
  • Entulhos na construção
  • Tijolo Oco (tipo bloco)
  • Entulho enterrado na área da construção
  • Raízes ou restos na área da construção
  • Qualidade da madeira
  • Presença de locais de abrigo
  • Áreas próximas infestadas.

Medidas Preventivas

  • As construções geralmente não são projetadas prevendo certas infestações.
  • Utilizar madeiras naturalmente inatacáveis por cupins ou exigir madeira tratada com laudo de garantia do fornecedor.
  • Colocar telas de malha 1,6 mm em janelas e outras aberturas para evitar a entrada de cupins.
  • Evitar o estoque inadequado de madeira e seus derivados.
  • Vistoriar periodicamente rodapés, forros, armários, estantes, esquadrias, vãos livres e outras estruturas de madeira.
  • Retirar o madeiramento utilizado durante as obras.
  • Destruir madeiras infestadas, queimando-as.





Ou entre em contato pelo WhatsApp:
(11) 94741-6829




Cadastre-se para receber informações sobre novidades no setor e ou tirar dúvidas.

Email: